Ih…falhei!

sinastriaComo eu perdi três (meu avô, minha avó e minha mãe) das quatro referências da minha vida ainda muito nova, dos 23 aos 25 anos, talvez eu tenha amadurecido mais rápido e assim aprendi a valorizar a qualidade de vida em detrimento de outras questões  materiais. Tá, eu sou consumista, gulosa e excessiva, mas isso é assunto pra outro post, porque nesse aqui optei por falar de relacionamentos interpessoais. Foi por conta  dessas perdas, que resolvi entrar na terapia e acredito que os meus cinco anos de análise fazem uma grande diferença no meu comportamento e acreditem: não! Eu não sou nenhuma louca só porque sento no divã toda semana, muito pelo contrário, a cada consulta me sinto melhor, o que não significa equilibrada.

imagesA  minha alta receptividade para conselhos também contribui bastante pra aumentar minha qualidade de vida. No trabalho, por exemplo, “os meus velhinhos”,  amigos mais velhos, em torno de 50 anos, com os quais convido diariamente, me enchem de lições de vida, como eu amo tê-los comigo! Acho que vou arrancar meu cabelo quando eles se aposentarem e o pior, esse momento está muito próximo de acontecer!

Foi juntando os conselhos dos mais velhos, com minhas sessões de terapia que reuni material para esse post, que trata do seguinte: como eu gosto de multiplicar meus aprendizados, resolvi repassar algumas dicas que podem ser praticadas nas relações de trabalho, amorosa, famíliar, enfim de vida. São alguns “jargões” simples que uso diariamente para aliviar algumas das minhas dores ou encarar injustiças cometidas no dia a dia. Sei que você pode estar pensando naquela máxima “se conselho fosse bom, ela não dava, vendia…” mas como não sou nenhuma mercenária e esse blog tá aqui pra isso, vamos lá!

baloes_de_comunicacaoComunique-se as falhas na comunicação ou ausência dela geram transtornos irreparáveis nos relacionamentos, então se você é tímido, enfrente a timidez e tente puxar assuntos com temas que você domina e pessoas que são interessantes para você, se você acha que seu ambiente de trabalho não está dos melhores, ofereça um feedback pro seu chefe e vice-versa ;

Pare de reclamar que nada dá certo e que não tem grana pra isso ou pra aquilo  ao invés de gastar energia e pensamentos com isso, corra atrás da sua felicidade, planeje-se e mentalize o que de melhor você quer para a sua vida;

O combinado não sai caro- você já reparou que o ser humano tem mania de achar que o próximo pensa igual a você? Não pessoas! Todos temos criações, bagagem e personalidade diferentes, então combine antes de esperar algo do outro, você vai ver que o resultado será muito mais satisfatório pros dois lados;

Quando você sabe como o outro funciona é muito mais fácil de prever seu comportamento e a consequência dos seus atosdessa forma você não vai se irritar ou frustrar tanto, além de cortar o mal pela raiz, por exemplo: sabe aquele chato que insiste em te ligar sábado de manhã cedo? Então, prevendo isso, você desliga o telefone e não será incomodado, que tal?;

O mundo é um lugar injusto sabe aquela promoção que você se achava merecedor no trabalho, mas não levou? Quem levou foi o colega do lado? Eh gente, a vida é assim, hoje não é o seu dia, mas não desanime, amanhã será!;

escolhas-carreira-de-sucessoA vida é feita de escolhas sim! A todo momento temos que optar pelo rosa ou azul, pelo carro ou boneca, por esse ou aquele emprego, com tantas opções no cardápio até a hora do almoço é complicada e o roteiro de viagem, já escolheu? Das situações mais simples às mais complexas, temos que fazer escolhas e os amigos estão aí pra isso: te ajudar nas decisões e trocar experiências que vão agregar nas suas definições;

Nunca responda uma mensagem (sms, face ou whats), e-mail ou afins indesejados com a cabeça cheia, nervoso ou agitado – porque a consequência disso pode ser das piores e isso serve tanto para aquele post do facebook que seu amigo escreveu e te irritou porque você estava na TPM ou aquele e-mail que seu chefe mandou chamando a sua atenção ou o whatsapp do seu namorado com um ciuminho bobo ;

Quando você sabe o que não é bom para você e o que não te faz bem, é muito mais fácil fazer as escolhas certas- um exemplo disso é quando você opta por se afastar de uma pessoa que não acrescenta na sua vida, você acaba se abrindo e focando sua energia para relações mais felizes e que valem a pena;

Não se puna por falhar nós falhamos a todo momento porque somos seres humanos, ué! Então se perdoe por isso, erga a cabeça e dê a volta por cima;

tempoCada um tem seu tempoentão respeite o seu tempo e o tempo do outro, não adianta você impor determinada conduta de um amigo, namorado, funcionário ou da sua mãe porque o “time” deles sempre será diferente do seu! E não se culpe porque não conseguiu resolver aquele problema hoje! Não era pra ser…;

Seja receptivo- escute o que o outro tem a dizer, de uma forma ou de outra vai acrescentar, pode ser agora ou lá na frente;

Por último, o meu lema: Sorria sempre! Esse eu aprendi com a minha mãe e você vai ver que assim será muito mais fácil de praticar tudo isso que está aí em cima!

sorrisoamareloUfa! Depois de tantos conselhos, não gostaria que vocês vissem esse texto como um clichê de autoajuda não, please! Acredito eu, que essas são algumas maneiras autênticas de você não se auto-sabotar, porque, na verdade, fazemos isso a todo momento em nossas vidas. Também sei que não é assim tão fácil colocar tudo em prática, mas aos poucos isso vai se incorporando até que você vai fazer, pensar e atuar sem sentir, com escorregões, é claro! Eu demorei, mas a cada dia que passa percebo que o positivismo, a leveza nos relacionamentos e a estabilidade emocional são alguns dos segredos de uma vida bem vivida! 🙂

 

por Renata Lopes
 
 “Sorrir é o melhor remédio” esse é o meu lema! Carioca, sonhadora e com uns quilinhos a mais, conquistados após os 20 anos e bem aceitos com a chegada dos 30. Não vou ser hipócrita de dizer que isso não me incomoda, mas também sou realista e tento usar o meu “excesso de gostosura” a meu favor, sempre! Aguarde e confie nas dicas “Plus” da coluna!

Que venha o Hexa!


images
Eu já pintei as minhas unhas para a Copa, e você? Também já comprei alguns pares de brincos verdes e amarelos, milhões de pulseiras, sombras, algumas camisas do Brasil para a coleção . Meu look canarinho já está pronto! É, esse clima de Copa do Mundo invade a gente, independente do gênero. Em dias de jogos do Brasil, é bonito andar pelas ruas da cidade e ver como a “homarada” está empolgada e a mulherada se enfeita pra festa. Festa? Sim, assistir aos jogos virou uma festa e das “boas”! Além do look perfeito, a galera inventa churrasco, petiscada e gulodices. Tudo é motivo pra uma cerva gelada, uma caipirinha, uma dose. Fico pensando: se aqui no Rio está bonito de se ver, imagina pelo país! Afinal, esperamos mais de 60 anos pra sediar esse campeonato novamente e agora chegou nossa hora de brilhar!

Se antes, você achava que guirlandas eram artigos típicos de Natal, não, queridos, vocês estão enganados! Na Alfândega, famosa rua do Rio que vende artigos de festas e afins, a guirlanda verde e amarela é a sensação, isso sem falar dos bandeirões e da tão conhecida e irritante “vuvuzela”, que veio para ficar desde a Copa da África do Sul! Festa juninas e de aniversário não são mais tradicionais, agora são decoradas com o tema da “Copa do Mundo”.

É muito engraçada a facilidade que o brasileiro tem de transformar tudo em zueira, micareta, baile, samba etc. Afinal, temos show para todos os estilos – desde Naldo até Bom Gosto e Timbalada! O negócio é se divertir! Cá entre nós, essa seleção brasileira, tão jovem, formada por garotos simpáticos, humildes, cada qual com sua história, merece esse título! Junto com o Felipão, é nítida a vontade de ganhar do grupo! Nós, brasileiros, também merecemos! “A copa do mundo é nossa”, meu povo!

220px-Mascote_Copa

Os problemas com transportes que sofremos diariamente, o grande canteiro de obras no qual o país foi transformado e as exorbitantes quantias gastas para a construção dos estádios da Copa são nítidos tanto para a população como para os turistas, mas o povo brasileiro, que não foge à luta, é a sensação desse mundial. Pessoas solícitas, simpáticas e de bem com a vida mesmo com todos os problemas sofridos são o destaque! Apesar dos preços surreais dos ingressos, a democracia desse torneio está focada na reunião que ele promove para se assistir aos jogos. Como já era esperado, aquele espírito de #nãovaitercopa, se transformou em sorrisos, em apitos, enfim numa grande confraternização! (#vaitercopa). Esse espírito não deve ficar adormecido. O nacionalismo tão presente nesse mundial, nas ruas, na população, não deve morrer! Agora que o cenário pro hexa já está montado, por que não devemos continuar a festa?

brasil

O que tem me chamado bastante atenção dessa vez, além da cobertura jornalística formada por uma seleção de mulheres, é o interesse feminino pelo futebol, as meninas não estão assistindo apenas aos jogos para acompanhar seus namorados e maridos. Diferente dos outros anos, dessa vez, não estamos de olho apenas nas belas pernas dos jogadores de futebol. Sim, nós temos opinião! Acompanhamos a jogada fim a fim e sabemos até quando é impedimento, se foi falta ou não e se o pênalti estava correto! Aplausos para nós! Nosso desfile é de moda verde, amarela, azul e branca e de talento futebolístico..;)

zebraNão vejo a hora da grande final: Brasil e Holanda? Hum, que tal: Brasil e Alemanha? Já sei! Brasil e Argentina! Premonições, pitacos e palpites é o que temos de melhor! Bolão é o que não falta por aí e você já fez o seu? Pode tudo! Só não pode é dar zebra, né gente? Porque o nosso grito: “eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor” pro hexa tá quase saindo!

 

por Renata Lopes
 
 “Sorrir é o melhor remédio” esse é o meu lema! Carioca, sonhadora e com uns quilinhos a mais, conquistados após os 20 anos e bem aceitos com a chegada dos 30. Não vou ser hipócrita de dizer que isso não me incomoda, mas também sou realista e tento usar o meu “excesso de gostosura” a meu favor, sempre! Aguarde e confie nas dicas “Plus” da coluna!

 

Namoro aos 30


placaAos 30 anos, no meu caso aos 31, você acha que sua vida amorosa já está super estável e que depois de namorar e casar, o próximo passo já está a caminho: um filho! Não, não é bem assim! Pra vida não tem receita de bolo, pois a todo momento nós falhamos, sofremos desilusões e, claro,  também damos a volta por cima, afinal somos seres humanos e os nossos parceiros também são! Comigo foi assim: depois de um relacionamento de 14 anos, lá estava eu, solteira, convicta e cheia de planos de “viver a vida adoidada”. A minha separação não foi traumática e nem sofrida, porque eu não sou dessas de “curtir a fossa”, eu geralmente transformo a fossa em nights, micaretas, viagens, muitas viagens e gargalhadas com as amigas e se você está passando por isso nesse momento: tenha certeza de que esse é o melhor remédio! Aos 30, diferente dos 20, a sua estabilidade financeira e emocional te permitem viver momentos que antes não eram possíveis! Então, aproveite!

parisSó que nem tudo é um mar de rosas e chega uma hora que essa vida frenética cansa. Chega uma hora em que você quer trocar o chopp de sexta por um jantarzinho a dois, a noitada de sábado por uma sessão de cinema, por incrível que pareça, o sambinha de domingo pelo programa do Faustão com seu amor no sofá e aquela sua viagem com as amigas por um passeio romântico, a dois, em Paris! Mas gente, pelo amor de Deus, não deixe sua relação cair na rotina não, então, de vez em quando é bom curtir uma night com seu namorado sim (ai, adoro usar essa palavra). Então, quando essa saudade de ter alguém, que você nem imagina quem seja, bater a sua porta, são algumas as opções: ou você olha pro lado porque o grande amor da sua vida pode ser um colega de trabalho, academia e afins, ou você faz um super marketing pessoal e pede pras suas amigas apresentaram os amigos dos namorados delas, ou você busca alguém nas redes de relacionamento que estão bombando, afinal, vamos usar a tecnologia porque ela está super a nosso favor (nesse sites tem caras de todos os tipos: os que querem algo sério, só sacanagem e há aqueles que são até pra casar). A outra opção é esperar a vida te levar e deixar acontecer! A grande sacada é se permitir! A minha vida é de excessos e, em geral, eu não sou de esperar, eu faço acontecer e te digo que foi incrível, na verdade está sendo! Depois de um fevereiro perfeito, onde pude vivenciar dois extremos na minha vida – o relax de Bonito e a agitação que é o carnaval de Salvador – lá estava eu de volta à realidade e voltei decidida: eu queria alguém pra mim, pra somar, pra compartilhar, pra viver bem! Eu não queria um namorado e sim “O namorado”!

downloadDepois de escutar e ver histórias de sucesso das minhas amigas super próximas na redes de relacionamento eu entrei de cabeça e disse acima que foi incrível pela rapidez com que aconteceu. Me cadastrei num site, comecei uma conversa boa e demonstrei que não estava ali de brincadeira e, além do fator sorte, porque assim como eu, ele queria algo sério, nós permitimos o encontro e a continuidade da relação de maneira concreta!  Nós sabemos que quando os homens querem, eles correm atrás, eles insistem e nós percebemos! Eu sei que estamos no início, se Deus quiser, de uma longa história, mas eu estou tão em paz, tão plena, que é fato de que ele é “O namorado”! Nessa fase da vida tenho percebido que a relação é diferente de antes, é mais madura, é mais cheia de cumplicidade porque, apesar de as pessoas serem egoístas por natureza, aos 30 a gente já bateu tanto a cabeça que cede com mais facilidade para se fazer bem e ao outro também… além disso são tantas histórias, vivências, erros e acertos para compartilhar que assunto é o que não falta e te digo por experiência própria: quando termina o diálogo, é sinal de que a relação está falindo! Outra sensação maravilhosa nesse início é a do frio na barriga e, no início do namoro, isso acontece a todo momento, então nada melhor do que não deixar isso morrer… É uma fase de descobertas que não pode passar em branco!

coracoesEu sei que aos 30 bate um desespero porque o tempo urge, mas gente pelo amor, para investir numa relação nada melhor do que estar apaixonada, envolvida e ter a certeza de que aquela é a pessoa! Não vamos namorar por namorar não e nem por carência, porque senão aquela história que te contei lá em cima de desilusão vem à tona novamente, aí já viu: o ciclo se repete, então para que perder tempo com o cara errado? Para que escolher alguém só porque você não quer estar sozinha? Não! Vamos investir na nossa felicidade! É o que eu tenho feito e olha que está dando muito certo: já fomos ao cinema, já assistimos ao Faustão juntinhos no sofá, ele já provou das minhas especialidades culinárias e adorou! Agora, quem sabe, nosso próximo passo não será: uma viagem a dois? Ai, ai…gente eu to namorando!

por Renata Lopes

20140218-054617.jpgSorrir é o melhor remédio” esse é o meu lema! Carioca, sonhadora e com uns quilinhos a mais, conquistados após os 20 anos e bem aceitos com a chegada dos 30. Não vou ser hipócrita de dizer que isso não me incomoda, mas também sou realista e tento usar o meu “excesso de gostosura” a meu favor, sempre! Aguarde e confie nas dicas “Plus” da coluna! 

 

 

 

 

 

Dos 30 aos 31…é preciso coragem!

20140218-045935.jpg

Nesse último sábado, eu saí dos 30 e fui para os 31 e, como manda a minha tradição e a minha vida de excessos, fiz um festão para 100 convidados, com muita comida, bebida e música. O meu aniversário é a oportunidade que eu tenho de reunir todos os meus amigos, aqueles que passaram e permanecem na minha vida ao longo desses 31 anos. Digo isso, porque tenho amigas de mais de 23 anos ( tipo todas as que participam desse blog) e o mais legal é que depois de tantas festas, a maioria das pessoas já se conhece: as meninas do primeiro grau falam com a galerinha de Salvador, que fala com o pessoal do segundo grau, que tem contato com o pessoal do trabalho e que se dá super bem com a minha família! Então, acaba que esse reencontro anual garante a animacão da pista de dança do início ao fim da festa!

20140218-052112.jpg

Essa transição dos 30 para os 31, trouxe pra minha vida muito além do que mais uma primavera. Confesso que a maturidade, leveza e autoestima são outras! Quando a gente se permite, o ser feliz fica tão próximo à nossa realidade que não dá vontade de deixá-lo ir embora! Sim, a crise dos 30 me assolou durante algum tempo e talvez eu tenha transferido pra determinadas situações e pessoas da minha vida a obrigação de me fazerem feliz e não é assim que a banda deve tocar não! Os maestros das nossas vidas somos nós mesmos!
#ficaadica: não transfira pro outro essa responsabilidade!

A vida é feita de escolhas e é super normal que a gente demore pra definir o percurso que nos faz mais feliz, por comodismo, ilusão, ou talvez porque a gente necessite passar por aquela situação pra crescer e aprender em algum aspecto deficiente! Para mudar pra melhor, seja no trabalho, no relacionamento amoroso ou familiar, no estilo de vida- coragem é a palavra de ordem!

20140218-050231.jpg

Não tenha medo do novo, esteja aberto às mudanças, porque elas são necessárias e naturais e, com 30 anos, por mais que você sofra com elas, é diferente, pois mesmo que a gente queira pagar pra ver, lida melhor com os obstáculos e com as pancadas que a vida nos dá!

Então, o que você está esperando pra ser feliz? Não hesite, ouse, siga em frente, se cair, levante, se errou aprenda e o mais importante: não deixe que a ansiedade seja sua aliada porque ela só atrapalha na construção desse novo cenário!

O primeiro passo é assumir para você mesmo que algo não está dando certo, além de não se acomodar a determinadas situações temporárias de felicidade que só tendem a te sabotar. Às vezes, esse foi até o meu caso, a ficha demora a cair ou você precisa de um fato ou empurrãozinho da vida que te dá o clique, isso faz parte! Afinal, somos seres humanos… Assumiu, então aceite a sua nova condição, mesmo que o período de luto te assole por um tempo, o respeite e depois arregace as mangas e vá a luta!

Sei que esse post está bem parecido com capítulos de livros de autoajuda, mas é que ultimamente no meu círculo, tenho visto tantas pessoas que precisam desse tipo de incentivo que não quis deixar passar a oportunidade de relatar a minha experiência.
Afinal, é tão bom estar rodeada de gente feliz! 😃

20140218-050945.jpg

 

Por Renata Lopes

20140218-054617.jpg

 

 

”Sorrir é o melhor remédio” esse é o meu lema! Carioca, sonhadora e com uns quilinhos a mais, conquistados após os 20 anos e bem aceitos com a chegada dos 30. Não vou ser hipócrita de dizer que isso não me incomoda, mas também sou realista e tento usar o meu “excesso de gostosura” a meu favor, sempre! Aguarde e confie nas dicas “Plus” da coluna!

Então, é Natal!

arvore“Já é Natal na Leader Magazine!”, essa musiquinha é o start para percebermos que o final de ano chegou! Junto com ele, vem a ansiedade pelo cumprimento das metas de 2014 e  a alegria das festas de Natal em família! Alegria? Vejamos…

O nome da coluna é “Excesso de gostosura”, então, não posso deixar de falar da ceia de Natal! Quando criança, era muito mais fácil participar, porque tomava meu banho, colocava a roupa nova e partia pra festa! Festa? Que nada! Minha mãe, avós e tios ficavam tão cansados de cozinhar na véspera, que antes de meia noite, no momento tão esperado pelos pequenos, eles já estavam roncando no sofá! Eu cresci e não admitia aquilo, então criei artifícios para mantê-los acordados. No primeiro ano, foi o bingo com prendas de R$1,99, no segundo, foi um jogo de adivinhações, tipo: “qual a altura do maior pico do mundo?”, enfim, várias eram as brincadeiras para que eles desfrutassem conosco daquele momento de abrir os presentes, o mais importante é que dava certo!

BUTTERBALL TURKEYA fase adulta me fez perceber uma coisa muito boa: além de degustadora, para não dizer gulosa, também sou boa cozinheira e, assim como minha mãe, passo a véspera de natal assando o peru de natal (que é tão fácil de fazer, vem temperado e pronto pra assar- essa musiquinha sempre vem na minha cabeça quando falo do peru…rs). Minhas outras especialidades são a torta de bacalhau e, de sobremesa, o pavê de chocolate, que é receita de mamys!

Lá em casa tem tanta fartura que é bem complicado arrumar espaço na geladeira para promover o almoço do dia 25, mas a galera sempre dá um jeito de garantir aquela rabanada geladinha de manhã com o café pelando e o imenso peru de Natal que sempre sobra pro dia seguinte. Falando em peru, enquanto ele estiver no forno, você pode otimizar o seu tempo embrulhando presentes, fazendo aquela farofinha ou se divertindo com seu namorado, marido, noivo e afins (falando nisso – você já comprou seu modelito mamãe noel?)…valerá a pena! #ficaadica

presentes de natal 1 Viu? Aos 30 anos, já sou cozinheira de mão cheia, mas diferente deles, eu não durmo não, tá? Fico bem acordada para ver minha afilhada  de 2 aninhos abrindo as caixas numa felicidade só e isso não tem preço! Óbvio que também adoro abrir os  que recebo, mas admito: melhor do que isso, é ver a reação de quem está ganhando o presente.

Quando eu tinha uns 10 anos, o foco não eram os presentes,  minha mãe, por exemplo,  investia no envio de cartões natalinos pelos Correios! Eu transformava o dia de comprar os cartões em uma festa particular. Ainda em novembro, íamos ao camelô na esquina da minha casa e a escolha era a dedo. Hoje em dia, chega a ser cansativo pensar nessa possibilidade com essa vida corrida, tão diferente dos anos 90! Para não deixar a tradição morrer, esse ano, eu resolvi distribuir cartões, então pulei a parte da postagem, mas o texto continua personalizado.  #sósucesso

abraçoAcho que todo mundo, sem exceções, tem histórias de Natal para dar e vender com a família e com os amigos. Nesse mundo tão volátil, são esses momentos de retribuição, troca e cumplicidade que a gente leva da vida.

Apesar da ausência de entes queridos sentida pelos adultos e, para as crianças, da descoberta traumática de que o bom velhinho não existe, só depende de nós,  fazermos dessa noite, uma noite de troca. Não falo só da troca de presentes, falo da troca do abraço! Aproveite esse momento, para abraçar aquele amigo que você só vê nos encontros de final de ano, aquele familiar que você se desentende de vez em quando, aquela vovó gostosa e a mamãe, com aquele abraço caloroso que só ela sabe dar!

Feliz Natal a todos! 🙂

________________________________________________________________

Dica de brincadeira para a noite de Natal

1- Peça a cada participante da ceia para levar um presente unissex de determinado valor;

2- Coloque todos os os presentes em cima de uma mesa e distribua números entre os participantes;

3- Peça a cada participante que pegue um número, lembre-se essa será a ordem em que cada um escolherá o presente da mesa durante a primeira rodada;

4- Na segunda rodada, seguindo a mesma ordem do sorteio, um pode roubar o presente do outro sem dó nem piedade!

5- Depois de roubar, cada um abre seu presente, o que  vai gerar bastante polêmica…rs

@A dica é camuflar os presentes, para que ninguém saiba o que é! 🙂

___________________________________________________________

por Renata Lopes

b343f-euedit

 ”Sorrir é o melhor remédio” esse é o meu lema! Carioca, sonhadora e com uns quilinhos a mais, conquistados após os 20 anos e bem aceitos com a chegada dos 30. Não vou ser hipócrita de dizer que isso não me incomoda, mas também sou realista e tento usar o meu “excesso de gostosura” a meu favor, sempre! Aguarde e confie nas dicas “Plus” da coluna!